top of page
Buscar

O que é Psicodinâmica do Trabalho?


A Psicodinâmica do Trabalho também conhecida como a Clínica do Trabalho, foi proposta pelo psicanalista francês Christophe Dejours, na década de 1980. Partindo de questões colocadas pela Psicopatologia do Trabalho, discutida por diferentes atores, como Le Guillant e outros principalmente na década de 1950, Dejours encontrou uma aparente normalidade encontrada por este autor em diferentes profissões. O fato de não ter encontrado patologias reforçou a convicção deste autor que haveria diferentes mecanismos de defesa psíquicos atuando para fazer frente a situações consideradas como insuportáveis, causadoras de sofrimento patogênico; em especial, frente ao medo de se acidentar, de adoecer e, até de morrer. Outras questões ligadas ao sentido do trabalho e à ética do fazer também fazem parte do arcabouço conceitual da PDT.


A Psicodinâmica do Trabalho é uma abordagem que visa agir junto aos sujeitos que trabalham, não apenas na busca de uma compreensão dos aspectos psíquicos ligados ao indivíduo, mas sobretudo as questões relacionais moduladas por diferentes modalidades de organização do trabalho.


A Psicodinâmica do Trabalho se consolidou como proposta conceitual e de ação quando ficou mais claro que o trabalho poderia ser fonte de CONSTRUÇÃO da saúde. A partir das regras e tradições das profissões, assim como das condições propiciadas para tal desenvolvimento nas organizações que se estabelece esta relação entre sofrimento e prazer no trabalho. O trabalho sempre tem um papel transformador para os sujeitos, os coletivos de trabalho, as organizações e a sociedade, de um modo mais amplo. Ao se pensar o trabalho numa numa perspectiva emancipatória é possível transformar não apenas as relações subjetivas, mas também abrir caminhos para que se constituam efetivas transformações no trabalho.


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page